Além da casa própria, o sonho dos brasileiros é dar adeus ao emprego convencional e abrir o próprio negócio. Contudo, nem sempre é fácil abandonar a estabilidade do emprego fixo para se aventurar em uma ideia que está apenas no início.

abrir o próprio negócio

O que leva alguém a querer abrir o próprio negócio?

Muitos motivos impelem os brasileiros a buscar um negócio próprio, renda maior, renda adicional, insatisfação com o salário ou posicionamento na atual empresa, feeling de empreendedor, etc. Basta fazer um paralelo do seu emprego, muitas vezes batalhando em uma dupla jornada de trabalho, mas com estabilidade e horários fixos; edo outro lado, um negócio próprio – em que a dedicação deve ser 100%.

Sejam quais forem os seus motivos, analise primeiramente se possui a maturidade para encarar uma rotina que no início exigirá muito mais do que pode oferecer. Nem todos os aspirantes a empreendedores sabem que há muito esforço e trabalho envolvido na criação de um novo negócio.

Outro ponto essencial: se seu maior objetivo na hora de abrir o próprio negócio é ter mais tempo ou maior flexibilidade, pode ser que esteja entrando em uma fria. É necessário ter a consciência de que muitas vezes seu novo trabalho irá ocupar mais tempo e espaço do que seu emprego anterior. Porém, se você encontrar prazer e satisfação, o tempo passa mais rápido e fará com que você se sinta mais útil.

Uma saída?

Uma alternativa para quem quer abrir o próprio negócio é começar antes mesmo de pedir demissão no emprego atual. A grande maioria dos empreendedores faz isso. Até para você testar se realmente será algo que te dará prazer como você imagina e pela questão financeira, pois você pode começar a investir em um fundo que proporcione condições financeiras para se manter desempregado pelo menos por um ano, após a demissão. Assim terá condições de desenvolver com calma as suas ideias.

Investir em capacitação enquanto estiver empregado é bem interessante, pois você vai adquirindo experiências e conhecendo as regras do jogo antes de fato se arriscar. O Sebrae oferece diversos cursos on-line gratuitos com ótimos especialistas para você fazer em seu tempo livre.

É preciso ter um bom panorama sobre o seu negócio e o mercado que quer investir. Portanto, estude e pesquise o máximo que puder sobre ele, além de pesquisar sobre seus concorrentes, os diferenciais que você pode acrescentar ao seu serviço ou produto, as variações e qual o investimento que será necessário para viabilizar seu negócio.

Salário do empreendedor

Boa parte dos empreendedores iniciantes não consegue observar o que ganhará por seus esforços no início da empresa. Em primeiro lugar, é preciso separar CNPJ de CPF. O lucro dos seus negócios não podem ir diretamente para o seu bolso – é preciso definir uma “salário” para você e o restante deve ser gerido como recurso da empresa. O salário pode ser definido usando como base os ganhos do mercado – como se fosse em um emprego. Muitas empresas fecham as portas no primeiro ano, pois há esta confusão.

Impacto em outras pessoas

Muitas vezes, o salário que você ganha em seu emprego fixo é determinante para a renda de sua família. E este é um pouco complicado a ser analisado. É possível que nesta transição entre emprego e negócio próprio haja uma queda no padrão de vida. Reduzir supérfluos é o primeiro passo. É preciso também que haja consentimento mútuo entre o empreendedor, seu parceiro e dependentes. Empreender exige riscos, mas que estes sejam calculados e planejados.

Hora de dar adeus ao emprego

Quando conseguir alinhar o tempo disponível, adaptar a sua vida e o seu contexto familiar, adquirir um pequeno montante de reserva, conhecer bem o negócio que pretende empreender, aí sim, poderá almejar novos voos em seu novo projeto de vida, pois estará em condições que lhe darão mais segurança. Mas lembre-se: o momento certo é você quem faz. Não fique apenas esperando por ele, pois desta forma, jamais irá empreender.

Thiago Campos é jornalista. Lívia Duccini é psicóloga. Sonhadores e curiosos, são apaixonados por viagens, gastronomia, escrever e pela simplicidade dos pequenos momentos. Acreditam em um mundo melhor, onde as pessoas possam trabalhar com o que amam e realizar os seus sonhos.
Gostou? Compartilhe!Share on Facebook0Tweet about this on TwitterGoogle+0