De onde vem o sentimento de amor? Como surge? Onde mora? Do que se alimenta?  Talvez sejam questões complexas demais para se responder de uma só vez em um curto espaço de tempo. Apesar disso, penso que o amor, ainda que com significados tão diferentes para uns e para outros, pode ser encontrado em todos os lugares, caso saiba observá-lo.

Onde você deposita o seu amor?

O amor está presente naquele “bom dia” cheio de vitalidade que você deu ao cobrador de ônibus, já tão cansado em pleno início de jornada.

O amor está presente naquela carta que você escreveu ao seu colega de trabalho que se arrastava tristonho pelos corredores devido à morte do cachorro.

O amor se faz presente quando você sente que não basta dizer ao seu melhor amigo o quanto ele é especial em sua vida. Por isso mesmo, decide bater à sua porta munido de uma pizza grande e uma Coca Cola de 2L, afinal de contas, saudade é coisa urgente, nunca pode esperar.

O amor acontece quando se é capaz de investir tempo, dedicação e carinho em algo que está fora de seus interesses pessoais, algo que te transcenda, que tetransborde, preenchendo tantas outras bordas por aí.

O amor acontece naquele olhar cúmplice que dispensa palavras. Um olhar que acolhe, que abraça, que compreende.

No atual cenário em que vivemos, sobram cenas lamentáveis de desrespeito a tudo o que tem vida: plantas, animais, seres humanos. Sobra ódio, mágoa, ressentimento, desafeto, hipocrisia. Falta carinho, colo, abraço, beijo, passeios de mãos dadas.

“Vivemos esperando o dia em que seremos melhores”, foi o que Flausino disse em uma de suas letras. Esperar não traz solução. Esperar é adiar a ação. É no hoje que construímos as mudanças que queremos ver ali na frente.

Não fique a esperar. Doe amor. Ofereça amor ao mundo. Ofereça o que de melhor encontrar fazendo eco dentro de si, implorando para sair. O amor não espera, o amor simplesmente acontece. Se você assim permitir.

Psicóloga Clínica, eterna aprendiz e colaboradora do Zona De Desconforto. Acredita que uma vida bem vivida está mais de acordo com aquilo que se é do que com aquilo que se tem. Não dispensa um abraço apertado e um cafuné demorado. Sabe que viver é tarefa pra quem está disposto.
Gostou? Compartilhe!Share on Facebook87Tweet about this on TwitterGoogle+0