Há quem pense que a fé esteja ligada a alguma religião ou forma de religiosidade. Já eu penso que a fé não tem partido, é laica. Fé, a meu ver, é um nome possível para esperança, confiança, é sinônimo de acreditar, mesmo sem ter nada concreto diante dos olhos.

Quando você faz planos, por que os faz? Quando você diz: “ganho tão pouco, mas vou poupar dinheiro, pois pretendo fazer uma viagem, ainda que não saiba quando”. Mesmo sem ter o dinheiro em suas mãos, você faz o seu projeto de ir viajar, acredita que mais cedo ou mais tarde a viagem sairá do mundo das ideias, migrando diretamente para o mundo real.

O que sobra quando você deixa de acreditar?

Quando decide montar o seu próprio negócio ainda tão precário de recursos financeiros e tão desconhecido pelo público, o que te possibilitou leva-lo adiante? Provavelmente a sua crença de que as coisas irão se ajeitar no decorrer do tempo e que o início é sempre mesmo muito difícil para todos que estão começando e que ainda necessitam fazer seu nome.

Quando uma pessoa, apesar de todas as incertezas, tem a ousadia de fazer planos mesmo que desprovida de todos os recursos necessários para concretizar o que deseja, no meu entendimento, esta pessoa tem fé, ou seja, possui o combustível essencial para tocar adiante qualquer projeto.

Em um filme que assisti neste final de semana, houve um trecho que abrange muito bem a ideia que estou explorando aqui, falando o seguinte: “Entre a Áustria e a Itália há uma região dos Alpes chamada Semmering. É uma área muito alta, na montanha, e muito íngreme. Eles construíram um trilho de trem nos Alpes ligando Viena a Veneza. Eles construíram o trilho antes de existir um trem para percorrê-lo. Eles construíram porque sabiam que um dia o trem viria.”

Ao que me parece, a crença antecede muito a concretização. Quem colocou os trilhos lá não tinha a menor ideia de quando o trem viria, mas o simples acreditar de que um dia o trem passaria foi o bastante para que a obra fosse iniciada.

É esta fé que não podemos deixar de alimentar na vida, seja qual for o seu plano. Faça o que for, acredite que aquilo que deseja já é seu e que está ao seu dispor. Não estou dizendo que as coisas estarão prontas só nos esperando encontrá-las, pelo contrário. É por meio do fazer o que nos cabe que iremos encontrá-las, portanto coloque energia em tudo o que almeja obter. Creia que já as tem contigo e a própria existência lhe proverá os meios de chegar até elas.

Não perca a fé. Ande, ande, ande até encontrar. Se não acreditarmos em nada, a vida fica impossível, inviável, improvável.

Psicóloga Clínica, eterna aprendiz e colaboradora do Zona De Desconforto. Acredita que uma vida bem vivida está mais de acordo com aquilo que se é do que com aquilo que se tem. Não dispensa um abraço apertado e um cafuné demorado. Sabe que viver é tarefa pra quem está disposto.
Gostou? Compartilhe!Share on Facebook75Tweet about this on TwitterGoogle+0